segurança social

CDS-PP acusa ministra do Trabalho de beneficiar dirigentes do PS

O CDS-PP acusou a ministra do Trabalho de beneficiar 40 dirigentes da Segurança Social, todos do PS, mas Helena André lembrou que todos estes são funcionários têm larga experiência.

O CDS-PP acusou a ministra do Trabalho de beneficiar 40 dirigentes da Segurança Social, todos do PS, e perguntou o que «está por detrás da criação destas chefias e promoções».

Reagindo às palavras da ministra do Trabalho, que defendeu que a «ideia era evitar vazios legais e dar seguimento ao que tinha sido inscrito no Orçamento de Estado para 2009, o deputado Pedro Mota Soares disse ter ficado um «pouco surpreendido».

«Comecei a perceber que muitos destes directores distritais, directores-adjuntos e directores de unidades tinham uma ligação, pasme-se, ao PS», assinalou.

Na resposta, Helena André acusou Mota Soares de ter um «fascínio pelo que é a lista de militantes do PS» e de ter «excitação pela falta de argumentos» quando Mota Soares confrontou a ministra com a ligação destes dirigentes a órgãos locais do PS.

«Alguns desses nomes que referiu como sendo "boys" encartados do PS são pessoas que trabalham na Segurança Social há mais de 30 anos», lembrou Helena André.

Mota Soares, numa alusão a um slogan publicitário, respondeu de imediato que «para estas pessoas é zero de incertezas, zero de preocupações, a redução a estes não toca não».

  COMENTÁRIOS