PSD

Passos admite governar Portugal com outros partidos

O líder do PSD Pedro Passos Coelho admitiu esta noite em Ermesinde estar disponível para «incluir outros partidos e até personalidades sem proveniência partidária» depois das eleições.

«Nós estamos disponíveis depois das eleições para incluir outros partidos e até personalidades que não tenham proveniência partidária. Precisamos de ter uma visão abrangente», disse Passos Coelho à margem da assembleia distrital do PSD/Porto.

Segundo o líder da oposição, o PSD «não quer ganhar as eleições para fazer como o PS tem feito nos últimos anos, para tratar os portugueses como se fosse uma espécie de tutor e o país como se fosse o seu dono».

Em Ermesinde, Passos Coelho destacou que «o próximo Governo tem de ter legitimidade mais alargada do que aquela que lhe pode ser emprestada por um único partido». Isto porque, entende, a actual situação de Portugal vai «exigir muitos sacrifícios não para salvar o Governo, mas para salvar o país».

Notícias Relacionadas

  COMENTÁRIOS