Política

PCP reclama demissão imediata do Governo em moção de censura

Os comunistas exigem um novo Executivo para que haja uma «política patriótica de Esquerda que assuma a devolução dos salários, pensões, prestações sociais e direitos roubados».

O PCP reclama na moção de censura que vai ser apresentada na sexta-feira a demissão imediata do Governo, a dissolução da Assembleia da República e a realização de eleições antecipadas.

Na apresentação do texto desta moção, o líder parlamentar do PCP disse ser preciso um novo Governo para que haja uma «política patriótica de Esquerda que assuma a devolução dos salários, pensões, prestações sociais e direitos roubados».

Os comunistas querem ainda «a rejeição dos condicionalismos externos e a renegociação da dívida nos seus montantes, juros e prazos e condições de pagamento de forma a permitir o crescimento económico e a melhoria das condições de vida».

«A defesa e o aumento da produção nacional, a recuperação para o Estado do setor financeiro e de outros empresas e setores estratégicos, o aumento do investimento público e o fomento da procura interna» são outros dos objetivos apresentados.

Sobre os resultados das eleições europeias de domingo, João Oliveira disse que estes apenas podem ser lidos como uma derrota da Aliança Portugal e que se PSD e CDS se quiserem agarrar ao poder cabe a Cavaco Silva fazer algo.

«Será então responsabilidade do Presidente da República fazer cumprir a Constituição, dissolvendo a Assembleia da República e convocando eleições legislativas antecipadas», acrescentou.

  COMENTÁRIOS