Legislativas 2011

Programa do PSD vai mais longe que o acordo com a "troika"

Com críticas ao programa do PS por ser insuficiente, Passos Coelho apresentou, este domingo em Lisboa, um documento que vai mais longe que o memorando assinado com a "troika".

Por isso, o líder do PSD admitiu que o programa "laranja" tem medidas difíceis, mas, frisou, essenciais para resolver os problemas do país.

Sublinhou ainda que o programa está voltado para a poupança e para a racionalização.

Os grandes objectivos do programa passam por resgatar a credibilidade do pais, atrair investimento e fazer a maior revolução de sempre na justiça em Portugal.

O PSD defende a redução do número de deputados e quer acabar com aquilo que diz ser o preceito entre o público e privado.

O maior partido da oposição defende ainda a paragem da ligação do TGV entre Lisboa e Madrid e inclui órgãos de comunicação social públicos nas privatizações.

Na apresentação das medidas, Passos Coelho afirmou que a "troika" aceitou que o PSD possa ajustar as medidas acordadas se for governo.

Os políticos devem dar o exemplo e trabalhar mais e melhor e com menos gente, defendeu.

Notícias Relacionadas

  COMENTÁRIOS