Política

PSD com maioria absoluta, revela Barómetro

O PSD consegue a maioria absoluta, num mês em que o PS subiu ligeiramente mais que os sociais-democratas, diz o Barómetro. Francisco Louçã foi o líder que mais perdeu face a Janeiro.

O PSD garante maioria absoluta num mês em que sociais-democratas e socialistas cresceram em termos de intenções de voto, indica o Barómetro TSF/Económico de Fevereiro, realizado pela Marktest.

Segundo este estudo, o PSD subiu dois pontos percentuais nas intenções de voto em relação ao último Barómetro para 48 por cento, mas perderam um ponto de vantagem para os socialistas, que mesmo assim estão a uma distância de 19 pontos do partido de Pedro Passos Coelho.

Por seu lado, os comunistas aparecem com uma ligeira vantagem sobre o Bloco de Esquerda na luta pela lugar de terceira maior força política portuguesa, com os dois partidos a estarem muito perto dos seis por cento.

Já o CDS-PP perdeu três pontos em relação a Janeiro e tem agora apenas quatro por cento das intenções de voto.

O Barómetro de Fevereiro, realizado quando já se sabia que a moção de censura do Bloco de Esquerda não teria apoio suficiente, concluiu ainda que foram os bloquistas o partido que menos perdeu face a Janeiro.

Contudo, no que toca à popularidade, foi o coordenador bloquista quem mais perdeu em relação ao último Barómetro, dado que há agora menos 4,6 por cento de inquiridos a darem-lhe nota positiva.

Por seu lado, os líderes do CDS-PP e PSD são os que mais recuperam, ao subirem mais de quatro pontos nas opiniões positivas, se bem que Paulo Portas tenha mais opiniões negativas que positivas.

Ao contrário, Passos Coelho é o único líder partidário com saldo positivo no que toca às opiniões dos inquiridos no índice de imagem da Marktest.

Ainda de acordo com este índice, o primeiro-ministro José Sócrates só agrada a 18 por cento dos inquiridos, naquele que é o seu segundo valor mais baixo desde que chegou ao poder em 2005, e tem 70 por cento de opiniões negativas.

O comunista Jerónimo de Sousa subiu um ponto para 28 por cento de opiniões positivas, ao passo que o Presidente da República Cavaco Silva sobe 0,5 pontos, agradando agora a quase metade dos inquiridos.

  COMENTÁRIOS