alfredo da costa

Serviços da Maternidade devem ser mantidos independentemente do local

Os serviços da maternidade Alfredo da Costa devem ser mantidos independente do local onde sejam assegurados. A ideia é defendida pela Entidade Reguladora da Saúde.

O estudo para a concretização de uma carta hospitalar para várias especialidades solicitado pelo Ministério da Saúde foi agora conhecido.

A Entidade Reguladora da Saúde defende, por exemplo, que o hospital de São Francisco Xavier deixe de ter urgências.

A Entidade Reguladora da Saúde considera que, atualmente,há duplicação de serviços e sobreposições.

O parecer defende, por isso, que apenas os Centros Hospitalares de Trás-os-Montes, do Porto, de Gaia-Espinho e os Centros Hospitalares Ocidental, Central e Norte, em Lisboa, devem manter o apoio perinatal diferenciado.

Já o apoio perinatal especializado deve existir no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e nos hospitais que reúnam as melhores condições, nas regiões Norte e de Lisboa e Vale do Tejo.

A Entidade Reguladora da Saúde recomenda também o fim dos partos em oito hospitais no Norte do país e que os hospitais distritais da Póvoa do Varzim e de Torres Novas não devem manter pediatria com internamento.

Quanto à medicina interna todas as unidades hospitalares gerais devem manter a especialidade, exceto os hospitais de São João da Madeira, Peso da Régua, Ovar e Peniche.

Em relação à cirurgia geral, 14 hospitais devem deixar de operar doentes, exceto em ambulatório e a neurologia deve ficar apenas nos hospitais centrais ou nos hospitais distritais que estejam longe dos grandes centros urbanos.

  COMENTÁRIOS