Golfinhos

A linguagem dos golfinhos pode ser semelhante à humana

Um novo estudo indica que os golfinhos usam "palavras" e "frases" para conversarem uns com os outros.

É sabido que os golfinhos são animais altamente comunicativos, mas a comunicação de golfinho para golfinho é ainda pouco compreendida. Com a ajuda de um novo tipo de microfone aquático, capaz de separar a voz de cada animal, cientistas ucranianos acreditam ter provado que estes animais usam um tipo de linguagem composta por estalidos, equivalentes a fonemas, palavras e frases, estruturalmente parecida com a usada pelos humanos.

A "conversa" entre dois golfinhos-roazes do Mar Negro, Yasha e Yana, foi gravada num tanque na Reserva Natural de Karadag, na Ucrânia. A separação dos cliques e estalidos emitidos por cada animal sugere que cada um se equipare a um "fonema", que por sua vez se agrupa a outros fonemas para compor palavras e frases. Após análise ficou também registado que os animais não se interrompem durante cada frase, indicando que esperam pela sua vez de "falar", tal como os humanos.

"Essencialmente, a troca lembra uma conversa entre duas pessoas", escreveu o diretor da investigação, Dr. Vyacheslav Ryabov, no estudo publicado em agosto no Jornal de Física e Matemática da Universidade de São Petersburgo.

O investigador espera que no futuro uma maior compreensão da linguagem dos golfinhos, e o desenvolvimento de equipamento que permita captar e reproduzir todas as frequências usadas pelos animais, permita aos humanos melhor comunicar com eles.

  COMENTÁRIOS