Ambiente

Almaraz: Rei de Espanha garante que não vão ser tomadas decisões unilaterais

Felipe VI garantiu a Marcelo Rebelo de Sousa que nada vai ser decidido sem ter em conta a posição portuguesa sobre o projeto do aterro temporário para resíduos nucleares em Almaraz.

A informação foi avançada pelo jornal Público e já foi confirmada pela TSF. O Rei de Espanha esteve na terça-feira em Lisboa, onde marcou presença no funeral de Mário Soares. Felipe VI aproveitou a ocasião para uma breve audiência com o Presidente da República português, onde deixou a garantia a Marcelo Rebelo de Sousa que não vão ser tomadas decisões unilaterais sobre Almaraz.

O Público escreve ainda que tanto o ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol como Augusto Santos Silva asseguraram ao Presidente da República que vão ter novas reuniões bilaterais para tratar do assunto.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português confirmou ontem que os Governos português e espanhol prosseguiram contactos para "criar as condições" para que o ministro do Ambiente luso participe numa reunião em Madrid, na quinta-feira, sobre a central de Almaraz.

O ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, limita-se a confirmar que estão a correr bem as conversas entre as duas diplomacias ibéricas.

Na origem do desagrado português está o novo projeto de Madrid que pretende construir em Almaraz um armazém de resíduos nucleares, junto à central nuclear de Almaraz que é banhada pelo rio Tejo e situa-se a cerca de 100 quilómetros da fronteira portuguesa.

Portugal exige que os espanhóis cumpram a lei europeia e façam um estudo transfronteiriço sobre o impacto da construção deste armazém.

  COMENTÁRIOS