Ambiente

"Petróleo verde" português é vencedor do Regiostars

O "petróleo verde" português foi o vencedor na categoria "Desenvolvimento Sustentável", no Regiostars Awards 2016.

A distinação foi atribuída em Bruxelas, na Semana Europeia das cidades e das regiões. De um grupo de 104 projetos, que foram apoiados com fundos comunitários, foram escolhidos 23 finalistas, dividos em cinco categorias. O "Centro Bio: biorefinarias, biocombustíveis e bioprodutos", criado pela BLC3, de Oliveira do Hospital traz para Portugal a distinção do Comité das Regiões.

Van Nistelroij, presidente do juri, foi quem anunciou a vitória do "Petróleo Verde" português. João Nunes, da BLC3, destaca a importância da distinção. "é um enorme prazer, um grande momento para a BLC3 e para toda a sua equipa, que chegou a um grande resultado a nível europeu".

O prémio motiva a equipa e aumenta a credibilidade do projeto "Centro Bio", que vai permitir criar biorefinarias, biocombustíveis e bioprodutos... Ser finalista do Regiostars já tinha sido a chave para abrir portas... Vencer, diz João Nunes, vai facilitar ainda mais... "Já está a trazer. Temos pedidos para cooperação internacional. Recebemos hoje convite da Dinamarca e já tóinhamos recebido do Reino Unido".

O selo Regiostars pode aliciar investidores para o "Centro Bio".
A candidatura foi apresentada pela CCDRC - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro - e Ana Abrunhosa, a presidente, explica que "a partir de uma tecnlogia inovadora e muito arriscada, usamos produtos que hoje não têm qualquer valor, para criar bioprodutos, que depois são utilizados em outras indústrias". A esta técnica, valorizada pela União Europeia, chama-se Economia Circular.

Todo o projeto, da conceção à aplicação, foi desenvolvido por "uma equipa de grande prestígio e jovem, que nunca desistiu, que vai resolver problemas da economia local e garantir-lhe a sustentabilidade". Aspeto crucial quando se tratam de projetos apoiados com fundos comunitários.

É preciso encontrar agora investidores e passar da fase piloto para a fase industrial.

  COMENTÁRIOS