Educação

"Os alunos portugueses chumbam demais e passam horas em excesso nas aulas"

Em entrevista à TSF, o responsável para a educação da OCDE defende que o projeto português "A Voz dos Alunos" pode ser o primeiro passo para a mudança do sistema educativo no país.

O Diretor da OCDE para a Educação e Competências, Andreas Schleicher, defende que Portugal precisa de apostar na qualidade e não na quantidade do ensino.

Andreas Schleicher está no país para o quinto encontro da OCDE sobre o programa "Educação 2030" - que visa perceber as competências que o mundo vai necessitar, em 2030, para poder adaptar o ensino nesse sentido.

O evento decorre até 18 de maio e reúne professores, alunos, investigadores e responsáveis políticos de mais de 30 países. Em destaque vai estar o projeto português "A Voz dos Alunos", lançado em novembro, e que passa por incluir a opinião dos estudantes na criação dos currículos escolares.

O projeto foi recebido com entusiasmo pela OCDE, que pretende divulgá-lo nas escolas dos outros Estados-membros.

Apesar disso, o responsável pela área da Educação, na OCDE, considera que ainda há muitos problemas por resolver no sistema educativo português.

Alunos formatados, sobrecarregados de matéria e de tempo de aulas, e que chumbam demasiado. É o retrato que Andreas Schleicher faz da Educação em Portugal.

Um cenário piorado pela estadia da Troika em Portugal. O responsável da OCDE não tem dúvidas de que os cortes da austeridade vão ter repercussões no futuro do país.

Um tema que pode ser discutido já hoje, pelas dezenas de alunos dos mais de 20 países da OCDE, que vão participar na sessão de debate da "Voz dos Alunos", em Lisboa.

  COMENTÁRIOS