Incêndios

Quatro frentes ativas no incêndio em Alijó

10 aeronaves estão neste momento no combate aos fogos de Alijó e Mangualde.

Nos incêndios de Alijó, em Vila Real, e de Mangualde, distrito de Viseu, há 10 aeronaves já a trabalhar. Em Mangualde, estão quatro. Em Alijó, são seis.

Neste momento, há quatro frentes ativas em Alijó, com 478 operacionais, 133 veículos e seis meios aéreos, confirma a adjunta de operações da Entidade Nacional de Proteção Civil, Patrícia Gaspar.

Em Mangualde chegaram a estar três ocorrências ativas a lavrar no domingo, mas duas já foram dominadas, restando o incêndio de Póvoa de Cervães, onde estão 206 operacionais, 72 meios terrestres e quatro meios aéreos.

No domingo, 33 pessoas tiveram de ser retiradas de casa na aldeia de Chã. Passaram algumas horas no polidesportivo de Alijó, mas já dormiram em casa ou nas casas de familiares.

13 feridos internados

13 dos feridos do incêndio de Pedrógão Grande continuam internados, menos dois do que os registados na sexta-feira.

A maioria dos feridos - 10 - estavam no Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, onde dois receberam alta, entretanto.

Há ainda dois feridos no hospital de Santa Maria, em Lisboa - dois bombeiros de Castanheira de Pêra, pai e filho.

Os outros três estão nos hospitais da Prelada e de São João, no Porto, e em Valência, Espanha. Neste caso, trata-se de um homem de 40 anos, que estava em casa de familiares quando o incêndio começou. Ofereceu-se para ajudar e acabou por sofrer ferimentos graves.

  COMENTÁRIOS