Sociedade

Fogo deixa 12 pessoas desalojadas em Alijó

O concelho ativou o Plano de Emergência Municipal."É um alerta, é um pedido de socorro para todo o país para ver se nos ajudam", diz o Presidente da Câmara.

O Presidente da Câmara de Alijó, Carlos Magalhães, anunciou que foi ativado o Plano de Emergência no concelho, esta segunda-feira à noite. Carlos Magalhães adiantou ainda à TSF que 12 pessoas ficaram desalojadas, na sequência do incêndio, e que vão passar a noite no pavilhão desportivo da localidade.

O autarca tinha já afirmado, durante a tarde, que o município planeava ativar o Estado de Emergência, como forma de pedir mais meios à tutela.

"É um pedido de socorro, é um pedido de ajuda porque nós já não somos capazes de dominar isto, os homens que já estão aqui já estão exaustos, precisávamos de mais alguma coisa", sustentou.

O presidente disse que pediu mais meios para o combate a este fogo, referindo que só vê uma solução através dos "meios de combate aéreo".

"Não estou a ver, no terreno, que os homens consigam aceder a estas zonas tão declivosas e com orografia tão pedregosa. Seria um risco para estes homens", salientou.

Carlos Magalhães explicou que praticamente todo o concelho, "a norte, a poente e a nascente está em chamas", salvaguardando apenas a zona sul, ocupada por vinhas.

"Num teatro de operações como este há sempre pequenas falhas, mas eu não me quero referir a essas pequenas falhas, quero-me referir às grandes falhas de há muitos anos, como a falha de uma política que defina um planeamento florestal e que não existe", sublinhou.

Notícia atualizada às 00:00, com informação acerca do número de desalojados.

  COMENTÁRIOS