Sociedade

Antecipar o que já foi publicado? INE ataca Marques Mendes

Num comunicado raro, o Instituto Nacional de Estatística ataca fortemente o "Conselheiro de Estado e comentador" por ter antecipado em primeira mão uma taxa de desemprego publicada há um mês.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) critica fortemente as declarações de Marques Mendes no domingo na SIC, acusando o político e comentador de "antecipar" um resultado que "já tinha sido publicado".

Num comunicado com vários sublinhados, reproduzidos nesta notícia, o INE diz que "depois das afirmações do Dr. Marques Mendes relativas aos dados do desemprego de 9,4%, em maio, é importante o seguinte esclarecimento: a 30 de junho, há quase um mês atrás, o INE publicou um "Destaque à Comunicação Social" com a estimativa definitiva para a taxa de desemprego de 9,5% para abril passado e com a estimativa provisória de 9,4% para maio".

Ou seja, diz o instituto responsável pelas estatísticas oficiais, "o Senhor Conselheiro de Estado e comentador da SIC, Luís Marques Mendes, não antecipou este resultado. O resultado já tinha sido publicado!"

O INE vai mais longe e diz que "esta falsa antecipação é grave na medida em que se pode gerar na opinião pública a ideia que Luís Marques Mendes tenha qualquer privilégio de acesso antecipado às estatísticas oficiais do INE, o que não sucede".

O Instituto sublinha ainda que apenas na próxima sexta-feira "o INE irá divulgar a estimativa definitiva para maio e a estimativa provisória para junho, iniciando-se hoje, conforme o calendário habitual, o trabalho de apuramento destas estatísticas sendo, portanto, materialmente impossível qualquer conhecimento prévio dos resultados".

Para que se perceba as consequências da falsa antecipação de Marques Mendes, o INE diz que "estas afirmações podem afetar negativamente a confiança da opinião pública sobre a forma como o INE exerce a sua missão de serviço público", algo "essencial para ter a colaboração de pessoas e empresas nos inquéritos que conduz, nomeadamente no Inquérito ao Emprego, do qual se obtêm as estimativas para a taxa de desemprego".

  COMENTÁRIOS