felicidade

Astrologia e Psicologia podem ser complementares?

No Dia Internacional da Astrologia e da Felicidade, ouvimos um astrólogo que não acredita em previsões e um psiquiatra para quem a astrologia pode ajudar no caminho para a felicidade.

Gustavo Costa Duarte é astrólogo, começou a estudar em 2005 e exerce há sete anos. Não acredita em adivinhar o futuro, diz que este vai-se construindo e a felicidade está nas nossas mãos.

"A astrologia pode ser uma ferramenta ao serviço do bem-estar e da felicidade numa perspetiva de auto-conhecimento, que mostre às pessoas que ferramentas podem usar para fazer escolhas".

Uma ideia partilhada pelo Psiquiatra e Psicoterapeuta, Vítor Cotovio.

"Quando nesta procura de felicidade colocamos uma expectativa, que pode advir de sentirmos que há algo maior do que nós, algo cósmico, que nos daria indicações ou sobre a forma como poderíamos aproximar-nos mais de situações que nos fariam mais felizes. Atenção, porque na procura deste desejo se o homem puser esta procura muito numa coisa adivinhatória e que não seja controlada por ele, corre o risco de por a responsabilidade do que acontece fora dele".

O astrólogo Gustavo Costa Duarte acredita que a astrologia mostra o potencial de cada um.

"Há formas de fazer astrologia que só servem para as pessoas terem a ilusão de que controlam a vida e eu não acredito nisso, mas numa astrologia que investe no potencial de cada um".

O psiquiatra Vítor Cotovio concorda, o homem não deve ignorar a responsabilidade que tem na procura da felicidade e diz mesmo que aqui há alguma matemática.

"Quando estudamos o que pode ser a probabilidade de alguém ser mais ou menos feliz, sabemos que 50% tem a ver com o temperamento, com a matriz genética; 10% tem a ver com circunstancias de vida e os restantes 40% são da responsabilidade do próprio. Tem a ver com o que fazemos, como a gratidão, capacidade de ser generoso, solidário, fazer pontes afetivas com os outros. Todas estas coisas levam a que as pessoas possam sentir-se mais felizes".

Valores e princípios que também estão atrás dos "astros", diz Gustavo Costa Duarte. "A astrologia pode situar-nos na nossa energia, dizer quais os caminhos disponíveis para nós, mas qual o caminho que queremos seguir depende da nossa liberdade".

20 de março é dia Internacional da Astrologia e dia Internacional da Felicidade, Gustavo Costa Duarte é um exemplo da união entre estas duas áreas, mudou de vida para ser feliz.

"Sou licenciado em Direito, também em línguas e literaturas. Áreas diferentes mas que para mim fizeram sentido e a minha dedicações à astrologia é cada vez maior. É uma linguagem que me respondeu como mais nenhum outra sobre quem eu sou e o que posso trazer ao mundo, por isso digo que a astrologia é em primeiro lugar uma linguagem de auto conhecimento".

  COMENTÁRIOS