Incêndios

Autarca de Alijó alerta que fogo está "muito preocupante"

O fogo, que chegou a ser dado como dominado, está de novo com três frentes ativas. Por precaução, várias pessoas foram retiradas de suas casas.

O incêndio de Alijó, que tem três frentes ativas, apresenta uma "situação muito preocupante", afirmou o presidente da autarquia, Carlos Magalhães, acrescentando que o vento está a levar as chamas para sítios inesperados.

Falando aos jornalistas cerca das 21h40, o autarca indicou que os meios aéreos já não conseguem voar de noite e que 30 pessoas foram retiradas por precaução das suas casas em, pelo menos, três aldeias: Chã, Vila Chã e Casas da Serra.

Trata-se de idosos, acamados e crianças que foram acolhidas num pavilhão gimnodesportivo.

"Está aqui o retrato do que não se deve fazer. Estamos todos os anos a concentrar os meios de que dispomos no combate ao incêndio e, na prevenção, nada ou quase nada. O combate a este incêndio devia ter começado em outubro", afirmou.

Carlos Magalhães afirmou que "a dimensão do fogo é gigantesca" e que o vento mudou de direção e está a levar as chamas para sítios onde não se esperava.

Para já, não é possível fazer um balanço dos prejuízos, disse.

Às 22:40, segundo a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil, encontravam-se no combate ao incêndio 335 operacionais e 106 viaturas. O alerta para as chamas foi dado às 1h55 deste domingo.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

  COMENTÁRIOS