Segurança

Autoridades querem acabar com fotos arriscadas no Cabo da Roca

A Autoridade Marítima anunciou esta sexta-feira que vão ser colocadas cinco placas de interdição de atravessamento de vedação no Cabo da Roca, em Sintra. As coimas podem ir até 300 euros.

Turistas no Cabo da Roca

Em comunicado, a Marinha, informou que na sequência de reuniões entre a autoridade marítima, a Câmara Municipal de Sintra e a Associação Portuguesa do Ambiente (APA) foi decidida a colocação de cinco placas de proibição de atravessamento da vedação, de beneficiação e fortalecimento dessa mesma vedação e a sensibilização dos operadores turísticos no sentido de os guias alertarem os turistas para o perigo existente.

O desrespeito "pela sinalização que vier a ser colocada, nomeadamente a violação da zona assinalada como interdita, poderá implicar uma coima, a variar entre os 30 euros e os 300 euros, nos termos do disposto no Decreto-lei 159/2012", é sublinhado.

De acordo com a nota da Autoridade Marítima, o Cabo da Roca, em Sintra, ponto mais ocidental da Europa continental, é visitado diariamente por centenas de turistas, que muitas vezes não respeitam a vedação e precipitam-se na crista da arriba para obtenção de fotografias pouco prudentes.

Para minimizar os riscos destes comportamentos, salienta a Marinha, o Capitão do Porto de Cascais "tem sensibilizado as entidades com responsabilidades na matéria, designadamente a APA e a Câmara Municipal de Sintra.

A intenção das autoridade é que a "colocação de sinalética que desincentive práticas de risco e que possibilite a atuação da Polícia Marítima no âmbito contraordenacional".

  COMENTÁRIOS