Sociedade

Câmara de Leiria junta-se a petição para aeroporto civil em Monte Real

O Município apoia petição pública que defende a abertura da base militar aos voos civis.

O executivo PS que governa a Câmara de Leiria voltou a defender a abertura da base militar de Monte Real a voos civis. Na reunião de vereadores realizada esta quinta-feira, 16, ao início da noite, o Município decidiu por unanimidade apoiar uma petição pública que pede ao Governo a utilização regular da BA5 por aviões comerciais.

O documento subscrito pela Câmara de Leiria corre na internet e já soma mais de 700 assinaturas. Pede ao Governo, deputados e Presidente da República que dotem a base de Monte Real das infraestruturas necessárias para servir companhias aéreas internacionais.

A solução Monte Real está também a ser defendida pelo presidente do Turismo do Centro

O texto da petição lembra que a região centro constitui um território habitado por 2,4 milhões de pessoas, com mais de 73 mil empresas, muitas delas exportadoras, que iriam beneficiar diretamente do aeroporto.

Por outro lado, o documento destaca a capacidade hoteleira instalada - 50 mil camas - e o património classificado pela Unesco, além da capacidade de atração do Santuário de Fátima, todos os anos visitado por 6 milhões de peregrinos.

Estes argumentos são também defendidos pelo presidente do Turismo do Centro, Pedro Machado, que pediu uma audiência com caráter de urgência ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e ao primeiro-ministro, António Costa, para que seja estudada a solução Monte Real, que diz ser economicamente viável.

Pedro Machado considera que abrir a BA5 à aviação civil é uma questão de coesão nacional e lembra que a região centro é a única região do País sem um aeroporto para ligações comerciais regulares.

O presidente do Turismo do Centro, para quem Monte Real garante maior retorno a longo prazo, alega que há companhias aéreas internacionais, e outras empresas do sector, interessadas na operação.

Esta é uma pretensão antiga, mas até hoje Monte Real continua a ser, em exclusivo, uma base Nato para voos militares.

No próximo dia 12 de Maio, no entanto, a BA5 vai receber o avião que traz o Papa Francisco a Portugal.

  COMENTÁRIOS