Sociedade

Carlos Moedas apela a entendimento entre taxistas e plataformas como Uber

O comissário europeu considera que as plataformas online de transporte devem ser vistas "como algo positivo", e defendeu a necessidade de "regular" estas novas tecnologias.

"Quando vejo estas discussões entre taxistas e os que têm a Uber, [considero que] deveriam era unir-se para tentar utilizar uma plataforma e conseguirem ter melhores serviços para os clientes", disse hoje o comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, durante uma audição na comissão parlamentar de Assuntos Europeus.

Carlos Moedas considera que "todos devem olhar" para as novas plataformas "como algo positivo e não negativo".

"Como comissário da Inovação e da Ciência, sou o primeiro a estar do lado daqueles que querem melhorar e dar maiores facilidades àquilo que são hoje as plataformas na internet", garantiu.

Para Carlos Moedas, os responsáveis destas plataformas online - seja no setor dos transportes ou em qualquer outro - devem " pagar imposto e respeitar as leis como todos os outros".

Mas, salientou, "se o fizerem, têm todo o direito" de atuar no mercado.

"O que vemos é que em muitas partes do mundo se conseguiu que os vários tipos de meios de transportes se unam neste tipo de plataformas, que são algo que é bom para o futuro, até porque são pontos importantes para a qualidade do serviço, importantes para o futuro e para a maneira como nos deslocamos nas cidades", exemplificou.

O Governo tem pronto o decreto-lei que regula a atividade das plataformas eletrónicas de transporte de passageiros, como a Uber ou a Cabify, que deverá seguir esta semana para os parceiros do setor, para um período de consulta pública.

Os taxistas, que já marcaram uma "grande concentração" para dia 10 de outubro, desvalorizaram as medidas do Governo, que foram criticadas pelo PCP e Bloco de Esquerda, que apoiam o executivo socialista no parlamento.

  COMENTÁRIOS