Proteção Civil

Governo aceita demissão do comandante da Proteção Civil

Rui Esteves apresentou a demissão depois de se ter tornado pública, esta quinta-feira, a informação de que fez a licenciatura com recurso a equivalências.

O comandante nacional da Proteção Civil, Rui Esteves, apresentou a demissão do cargo, sabe a TSF. O Ministério da Administração Interna confirma que o secretário de Estado Jorge Gomes já aceitou a demissão de Rui Esteves, que ocupava o cargo desde janeiro de 2017.

O tenente-coronel Albino Tavares, atual segundo comandante operacional nacional, vai assumir interinamente as funções de Rui Esteves.

"O Comandante Operacional Nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil, Rui Esteves, apresentou hoje, dia 14 de setembro, ao secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, o pedido de cessação da comissão de serviço, o qual foi já aceite", refere uma nota do Ministério da Administração Interna.

O ministro do Ensino Superior e o presidente do Politécnico de Castelo Branco pediram esta quinta-feira à Inspeção-Geral de Educação e Ciência que abra um inquérito à licenciatura de Rui Esteves.

Em causa está a licenciatura de Rui Esteves em Proteção Civil pela Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco foi concluída com 32 equivalências num total de 36 unidades curriculares que compõem o curso, segundo avançou o jornal Público e a RTP. De acordo com a informação, as equivalências tiveram por base experiência profissional e cursos de formação.

Em resposta ao jornal Público, Rui Esteves afirmou que "fez tudo em conformidade com a lei vigente" e que as equivalências pedidas têm por base a formação que fez "ao longo de 30 anos de carreira".

O presidente do Politécnico de Castelo Branco, Carlos Maia, adiantou que o instituto pediu esta quinta-feira "com caráter de urgência" a intervenção da IGEC "para averiguação dos factos relacionados sobre a licenciatura obtida em 2009 na Escola Superior Agrária de Castelo Branco" pelo comandante operacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Rui Esteves.

O comandante da ANPC enfrenta ainda um processo disciplinar pela Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI), ordenado na sexta-feira pela ministra da Administração Interna, depois de ter sido noticiado pela RTP a acumulação de funções públicas por Rui Esteves.

  COMENTÁRIOS