Incêndios

Depois da tragédia, Aldeias de Xisto apostam em promoção no estrangeiro

Turismo no Centro ainda se recente dos fogos, mas estrangeiros até são os que cancelaram menos dormidas na região.

Um mês depois da tragédia dos fogos no Pinhal Interior, o presidente da Turismo do Centro de Portugal admite que esta ainda se sente na procura dos turistas pela região, apesar de existirem cada vez menos cancelamentos nos concelhos afetados pelos incêndios.

Pedro Machado explica à TSF que os apelos do Presidente da República para que os portugueses não se esqueçam de visitar estes territórios está a ter efeitos. Algumas unidades têm conseguido superar as reservas do ano passado, mas ainda há problemas que levam a que só o turismo tenha tido um prejuízo de 25 milhões de euros com os impactos das chamas.

O responsável explica que, curiosamente, têm tido mais cancelamentos entre portugueses que entre estrangeiros.

Para travar o impacto do fogo na imagem da região, o Turismo do Centro de Portugal tem em curso uma campanha na internet que irá de julho até novembro para promover as Aldeias de Xisto, a principal marca da sub-região mais afetada pelas chamas.

A campanha que irá de julho até novembro decorre na internet e tem como principais objetivos os mercados português, mas também espanhol, brasileiro, inglês, francês, alemão e holandês, focando-se no turismo na zona Centro do país e em especial nas Aldeias de Xisto.

  COMENTÁRIOS