Incêndios

Está dominado o incêndio de Abrantes. Autarca suspeita de fogo posto

Informação confirmada pela Proteção Civil. A presidente da câmara, Maria do Céu Albuquerque levanta suspeitas sobre a origem do fogo que começou na quarta-feira.

Depois de o Comando Operacional Distrital de Santarém ter sobrevoado de helicóptero toda a área atingida pelo incêndio, Maria do Céu Albuquerque revela que não há colunas de fumo, nem vento na área e que estão estão no terreno "muitos meios nos pontos críticos".

A autarca espera agora que o tempo permita alguma tranquilidade para que o rescaldo possa ser feito sem problemas. Sublinha, nomeadamente, a importância da vigilância para evitar novos reacendimentos, não apenas no perímetro do incêndio, mas também fora dele.

O incêndio de Abrantes começou ao final da tarde de quarta-feira, na localidade de Aldeia do Mato. Foi hoje finalmente dominado, confirmou já Patrícia Gaspar, a Adjunta de Operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Ontem, ao início da noite, o fogo estava estabilizado, mas uma mudança na direção do vento, de acordo com a ANPC, voltou a descontrolar a situação.

Uma versão que a presidente da câmara contesta. Maria do Céu Albuquerque não acredita que este incêndio tenha tido surgido de causas naturais.

A presidente da câmara concretiza as suspeitas com base na hora a que o fogo começou, "os pontos onde isso aconteceu", e o surgimento de novos focos "em sítios não expectáveis e, ao mesmo tempo, vários reacendimentos em diversas frentes".

O incêndio de Abrantes deixou sem casa uma família, que viu arder a casa onde habitava. As pessoas estão alojadas numa casa paroquial e vai lá ficar até que a casa onde viviam possa ser recuperada.

Há uma outra casa atingida pelo fogo, mas tudo indica que apenas o anexo foi afetado.

Quanto à área ardida, ainda não há dados concretos. Maria do Céu Albuquerque diz apenas que o perímetro do incêndio é superior a 5 mil hectares, mas é preciso ver exatamente o que é que ardeu, para que se possa calcular a extensão final da zona que ardeu.

  COMENTÁRIOS