Incêndios

Seis aldeias evacuadas e uma casa ardida em Abrantes devido a incêndio

Uma casa de primeira habitação ardeu obrigando ao realojamento de cinco pessoas. Vários turistas tiveram também de abandonar a praia fluvial de Aldeia de Mato.

Seis aldeias foram evacuadas esta quinta-feira em Abrantes devido ao incêndio que lavra há cerca de 24 horas naquele concelho do distrito de Santarém, tendo as chamas consumido uma casa de primeira habitação.

Ouvida pela TSF, a presidente da Câmara, Maria do Céu Albuquerque, adianta que uma família de cinco pessoas teve de ser realojada depois da casa onde viviam ter ardido.

Pucariça, Braçal, Aldeia de Mato e Carreira de Mato, Amoreira e Medroa foram evacuadas ao longo da tarde desta quinta-feira devido às chamas, de acordo com a presidente da Câmara de Abrantes.

Maria do Céu Albuquerque adianta que o fogo, com uma frente ativa, continua bastante intenso e apesar do reforço dos meios, o combate às chamas continua complicado.

No final da manhã, a autarca admitiu estar muito preocupada com o fogo que rondava a aldeia da Carreira do Mato e outras povoações, de onde já tinham sido retirados alguns idosos por precaução. Na altura, outras pessoas também foram alertadas para a eventualidade de terem de sair de suas casas.

Maria do Céu Albuquerque disse ainda à TSF que o vento na zona sopra forte e traiçoeiro e que o combate às chamas não está a ser tarefa fácil para os bombeiros. A autarca acrescentou que nestas aldeias existem várias casas de férias cujos proprietários nem sempre realizam trabalhos de limpeza dos terrenos.

O incêndio em Abrantes é o que mais preocupa a Proteção Civil, estão lá mais de 500 operacionais. Ao início da tarde, no briefing habitual, Patrícia Gaspar, adjunta de Operações da Autoridade Nacional da Proteção Civil, referiu que o incêndio "foi tocando alguma aldeias" e colocou algumas habitações em risco. "Há indicação de um anexo de uma casa diretamente afetado pelas chamas", disse.

A situação dos incêndios no país pode agravar-se a partir desta tarde devido ao aumento das temperaturas. Os distritos de Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa, Évora, Setúbal e Beja vão estar sob aviso amarelo devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

"Durante o dia de ontem [quarta-feira], Portugal registou um total de 203 incêndios florestais. Foi o dia, desde 1 de janeiro, com maior número de incêndios por dia. Desde as 00:00 de hoje registamos já um total de 59 incêndios, sendo que destes estão em curso sete", revelou ainda Patrícia Gaspar.

Dos sete incêndios, para além do fogo em Abrantes, a atenção dos bombeiros e Proteção Civil vai para o incêndio de Unhais da Serra, na Covilhã, distrito de Castelo Branco, o incêndio de Paredes, no distrito de Vila Real, que tem neste momento cerca de 19 horas, e o incêndio de Boticas, Vila Real.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

  COMENTÁRIOS