Cova da Moura

INEM garante que não registou como queda acidental caso da esquadra de Alfragide

INEM responde à notícia avançada pelo DN que, depois de consultar os formulários de entrada na Urgência, dizia que as alegadas agressões da PSP foram registadas como acidente.

O INEM garante que não registou o caso da Esquadra de Alfragide como quedas acidentais. O caso aconteceu em 2015 e tem agora uma acusação do Ministério Público por violência policial.

Segundo o Diário de Notícias, "queda acidental" foi a explicação dada pelo INEM, quando acompanharam os jovens agredidos ao hospital. O jornal fundamenta a notícia nos formulários de entrada na urgência, que diz fazerem parte do processo de investigação judicial.

Em resposta à notícia do Diário de Notícias, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) esclarece que, pelo contrário, a informação registada nos formulários dá conta de "escoriações, feridas, abrasões e hematomas".

Do mesmo modo, adianta o INEM, nunca se fala numa queda acidental e há inclusive registo de uma vítima baleada por bala de borracha e outra vítima de agressão, socos e pontapés.

Neste comunicado aos jornalistas, o INEM reitera ainda total confiança em quem trabalha nas ambulâncias de emergência médica.

  COMENTÁRIOS