Ílhavo

Miniautocarro de Ílhavo coloca vida dos idosos "sobre rodas"

Ílhavo é pelo primeiro ano um município familiarmente responsável, distinção atribuída pela Associação de Famílias Numerosas.

A cidade voltou as iniciativas que candidatou a esta distinção para os mais velhos. Para beneficiar de descontos, as famílias têm de ter mais de duas crianças, ou duas crianças e um idoso a seu cargo.

Em específico, para os idosos, também foram criadas medidas. Uma delas, proporciona-lhes mobilidade dentro do concelho. A autarquia colocou um miniautocarro, a preços simbólicos, que, para cada dia da semana, tem uma rota diferente, abrangendo todas as aldeias e vilas do concelho. Um miniautocarro que a TSF apanhou. E por lá conheceu Fernanda Santos. Já está reformada e ficou surpreendida com a criação desta nova forma de mobilidade.

Apanha o "Ílhavo In" uma vez por semana, no dia em que o miniautocarro, colocado à disposição pela autarquia, passa na sua aldeia. "Venho fazer tudo o que tenho para fazer e acho que esta ideia foi formidável para nós".

E Fernanda é a primeira a explicar porque o miniautocarro "Ílhavo In" é amigo das famílias. "Não tenho de estar à espera dos meus filhos, porque hoje é muito complicado que saiam do emprego e venham ajudar os pais".

O "Ílhavo In" tem uma rota para cada dia da semana. Uma forma de não deixar localidades sem paragem. Fernanda Santos vai de Ervosas a Ílhavo à terça-feira e aproveita para ir às compras, passar pelos correios e pelo banco, ou pelo menos passear. "Quando não tenho nada para fazer posso sempre visitar uma amiga", adianta.

Paulo Costa, vereador na Câmara de Ílhavo, sublinha que nem só as famílias numerosas com crianças têm descontos e dá como exemplo, o cartão família. "Prevê que quem possa aderir sejam famílias com três filhos, mas também famílias com dois filhos e um idoso dependente. Vale tanto que o terceiro elemento seja uma criança, como seja um idoso, porque queremos que os idosos não sejam esquecidos e que façam parte da família", explica.

Os descontos são nos espaços culturais, nas piscinas, ou no Imposto Municipal sobre Imóveis, entre outros. Mas, há mais: "outro tipo de apoio à família, como o grupo de entreajuda para a procura de emprego, porque existe um conjunto de famílias desestruturadas por causa da falta de emprego de um elemento, ou até mesmo dos dois".

E se alguém escolher Ílhavo para viver, garante Paulo Costa, o apoio está garantido, na identificação de creches, jardins-de-infância, entre outros aspetos.

Na lista de apoios, acrescenta-se ainda o pagamento da água e saneamento, empréstimos bancários, no caso de famílias carenciadas; e ainda o apoio em obras de casas degradadas ou o empréstimo de material ortopédico.

  COMENTÁRIOS