Sociedade

Parque radical para pessoas com deficiência

Este domingo é inaugurado em Vila do Conde, o Parque Raró. Construído pelo MADI permite a alguém numa cadeira de rodas ou a um invisual fazer atividades como slide, arborismo ou escalada.

São 23 mil metros quadrados de terreno, na freguesia de Ferreiró, rodeada por campos e árvores, onde só o som dos pássaros quebra o silêncio. O Parque Raró foi construído a pensar nas pessoas com deficiência e privilegia os sentidos.

Além de atividades radicais como slide, um percurso de arborismo ou escalada, o parque tem áreas de lazer como uma quinta pedagógica e sensorial, um borboletário, um jardim das fadas ou um picadeiro.

Maria José Simães, coordenadora do pólo de Ferreiró do MADI, explica que quase todo o parque foi construído pelos funcionários e colaboradores do MADI, os utentes também participaram.

O MADI - Movimento de Apoio ao Diminuído Intelectual abriu portas em 1997. "Surgiu com um grupo de pais com filhos com deficiências e que não encontravam respostas. Abriram o primeiro pólo do MADI na Azurara, mas a lista de espera era tão grande que surgiu a necessidade de aumentar e assim nasceu o MADI Ferreiró, Vila do Conde", explica Maria José Simães.

O Parque Raró é inaugurado dia 18 de junho, mas a lista de interessados já é longa. O preço varia entre os 5 euros para adultos e os 3 euros para crianças, à semana só funciona com marcações e ao fim de semana está aberto das 10 às 19h.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

  COMENTÁRIOS