Incêndios

Pedrógão Grande: 300 advogados disponíveis para ajudar. Nenhum pedido de ajuda 

Advogados admitem que não percebem ao certo o que se passou, mas ninguém procurou apoio gratuito oferecido pela Ordem.

Nenhum dos afetados pelo grande incêndio florestal que atingiu há um mês vários concelhos no Pinhal Interior, com 64 mortos em Pedrógão Grande, pediu apoio jurídico a qualquer um dos cerca de 300 advogados que se disponibilizaram a ajudar gratuitamente.

Logo a seguir à tragédia, o Conselho Regional de Coimbra da Ordem dos Advogados criou uma bolsa e recebeu perto de três centenas de juristas de todo o país dispostos a apoiar as vítimas.

O presidente do conselho conta à TSF que o projeto foi explicado às várias autarquias da região que prometeram passar a palavra. No entanto, Jacob Simões adianta que até agora não receberam nenhum pedido de auxilio, sendo-lhe difícil perceber porquê.

O representante dos advogados da região Centro recorda que já em 2003, aquando de outros grandes incêndios, desenvolveram uma ação semelhante que também teve resultados muito residuais.

  COMENTÁRIOS