Fotogaleria

Visto do céu: há uma linha que separa ricos e pobres na África do Sul

As marcas do apartheid continuam visíveis na topografia urbana da África do Sul: mais de 20 anos depois, as linhas que separaram brancos e negros, separam ricos e pobres.

A realidade urbanística da África do Sul está a ser fotografa a partir do céu por Johnny Miller, um fotógrafo americano que emigrou para a Cidade do Cabo em 2011. O resultado é a série fotográfica "Unequal Scenes", que se traduz por "Cenas Desiguais".

"As discrepâncias entre as forma como vivem as pessoas são por vezes difíceis de ver a partir do solo. A beleza de poder voar é poder ver as coisas a partir de uma nova perspetiva", escreve Miller no site dedicado ao projeto, que retrata áreas que viveram sob segregação racial institucional durante décadas. O apartheid acabou, mas as barreiras construídas para separar as pessoas ficaram, e as desigualdades também: hoje separam bairros ricos, predominantemente habitados por brancos, de bairros pobres, predominantemente habitados por negros.

Com o projeto Miller espera retratar as desigualdades de fora mais objetiva possível, e desencadear o diálogo, para que o problema da desigualdade na sociedade sul-africana possa ser enfrentado de forma construtiva e pacífica.

O projeto "Unequal Scenes" pode ser acompanhado também nas redes Twitter e Facebook.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

  COMENTÁRIOS