Saúde

Governo esclarece: Pessoas com deficiência vão escolher assistentes pessoais

A secretaria de Estado garante que a escolha dos assistentes pessoais vai pertencer aos beneficiários desde que não sejam familiares.

O governo esclarece que os deficientes vão poder escolher quem vai cuidar deles. O executivo tem em marcha um plano para incentivar as pessoas com deficiência a terem uma vida independente.

A secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência garante que cabe às pessoas com incapacidades selecionarem os assistentes pessoais e adianta que poderão ser os beneficiários a indicar alguém da sua confiança para assumir a posição de técnicos cuidadores.

O Diário de Notícias escreve esta quarta-feira que a proposta do governo não prevê qualquer intervenção dos deficientes na escolha dos cuidadores.

Ouvida pela TSF, Ana Sofia Antunes, a secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, garante que a relação entre doente e cuidador é tida em conta e por isso não faz sentido que não seja o beneficiário a selecionar quem o vai apoiar.

A secretária de Estado confirma que os familiares não podem fazer parte do grupo de pessoas candidatas a cuidadores.

Ana Sofia Antunes explica que isso não iria facilitar a autonomia do deficiente.

A proposta do governo deve ser aprovada em conselho de ministros no início de junho.

  COMENTÁRIOS