greve dos enfermeiros

Greve dos enfermeiros arranca esta quinta-feira

Enfermeiros fazem greve aos fins de semana e feriados. Falta de pessoal está na origem da paralisação.

A greve dos enfermeiros do Agrupamento dos Centros de Saúde de Lisboa Norte arranca esta quinta-feira, prolonga-se por dois meses e será feita em dias de feriado e fins de semana.

A paralisação foi convocada pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, que agendou uma concentração em frente ao centro de saúde de Sete Rios.

A dirigente Isabel Barbosa justifica a greve com a falta de profissionais, o que se reflete na qualidade dos cuidados prestados.

"Os enfermeiros, neste momento, estão num ponto de exaustão. Fazem muitas horas extraordinárias e a verdade é que isso tem consequências para a população. Devido à carência de enfermeiros, há programas que estão suspensos, como o da diabetes, a visita domiciliária ao recém-nascido, vários da saúde infantil e da saúde materna estão reduzidos. Esta greve, no fundo, é para que a população tenha melhores cuidados de enfermagem".

Quanto ao número de contratações necessárias, Isabel Barbosa aponta um número. "Utilizando os rácios da Organização Mundial de Saúde, seriam necessários mais 90 (enfermeiros)".

  COMENTÁRIOS