Saúde

Suicídio: Prevenção é palavra-chave

O XV Simpósio da Sociedade Portuguesa de Suicidologia arranca esta sexta-feira em Guimarães.

Prevenir é a palavra de ordem. E vai certamente ser muitas vezes citada no XV Simpósio da Sociedade Portuguesa de Suicidologia. O encontro começa hoje em Guimarães, e tem agendadas várias discussões - desde o suicídio e a arte, até à eutanásia.

É a vertente mais importante, porque ao contrário de outras situações, o suicídio pode ser evitado. Por isto, a Sociedade Portuguesa de Suicidologia inclui em todas as reuniões anuais o tema no debate. Para o presidente, Fausto Amaro, o Plano Nacional de Prevenção é válido e adequado, os serviços de saúde mental têm nota positiva, mas os meios são escassos. "Os serviços funcionam e o pessoal é empenhado, mas precisamos de mais meios e recursos humanos para trabalhar melhor na comunidade".

A mesma avaliação não se aplica ao acompanhamento de crianças e jovens. "Nós precisávamos de incrementar o número de serviços e pessoas que tratem destes problemas" de forma a evitar que no futuro sejam prevenidas situações de suicídio.

O suicídio vai ser debatido e discutido em Guimarães por diversos especialistas. Na agenda consta, também, a eutanásia. Para Fausto Amaro, faz sentido falar sobre esta questão. "Não podemos ter preconceitos nesta matéria. Este tema tem que ser refletido".

A eutanásia e a arte e a eutanásia e a comunicação social são outros temas em cima da mesa. Para o final, a prevenção do suicídio nas forças de segurança.

  COMENTÁRIOS