Saúde

Vacina para a tosse convulsa em falta nas farmácias

Desde o verão que os adolescentes a quem é receitada esta vacina têm muita dificuldade em encontrá-la. Há esperas de meses.

A vacina para a tosse convulsa, receitada por vários pediatras para jovens adolescentes, está há meses recorrentemente esgotada nas farmácias.

A situação não é, contudo, considerada preocupante pelo coordenador da comissão de vacinas da Sociedade Portuguesa de Pediatria, que explica que apesar de muito incomodativa esta doença não é grave e tem tratamento.

Luís Varandas explica que apesar de "não ser agradável estar semanas a tossir ou a dormir mal, a doença tem cura e para as grávidas (e respetivos bebés que também recebem os anticorpos da mãe) esta vacina não tem deixado de ser dada desde que em janeiro passou a estar incluída, para estas mulheres, no Plano Nacional de Vacinação.

Luís Varandas acrescenta que apenas uma minoria dos pediatras aconselha esta vacina e que a falta nas farmácias começou no último verão quando a Direção-Geral da Saúde aconselhou pela primeira vez a vacinação das grávidas.

O representante da Sociedade Portuguesa de Pediatria sublinha ainda que a vacina para a tosse convulsa tem apenas um papel de proteção individual e não de saúde pública.

  COMENTÁRIOS