videovigilância

Mais de 100 câmaras já vigiam a Amadora

Autarquia e PSP ativaram há poucos dias aquele que é o primeiro sistema de videovigilância do país que pretende abranger quase todo um município.

Demorou quase uma década desde o projeto inicial, mas já está a funcionar, desde sexta-feira, o sistema de videovigilância da Amadora.

Este é o primeiro sistema do género, em Portugal, que pretende abranger quase todo um município, em todas as áreas urbanas consideradas mais críticas pela polícia, com mais crimes, num total de 103 câmaras.

O primeiro plano tinha sido apresentado em 2008, mas o pedido foi recusado após parecer negativo da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD), tendo de ser reformulado duas vezes.

As câmaras foram instaladas pelo município, mas são geridas e visionadas pela PSP, sob a supervisão do centro de controlo do Comando Metropolitano de Lisboa da polícia.

A presidente da autarquia adianta à TSF que depois de alguns meses de testes, as câmaras estão ativas, em pleno, desde a passada sexta-feira, 11 de maio.

Carla Tavares explica que por ser um concelho pequeno em tamanho foi mais fácil à Amadora fazer este investimento que rondou os 1,9 milhões de euros, com câmaras disseminadas por todo o território e não, como acontece noutros municípios, apenas numa ou noutra zona específica.

  COMENTÁRIOS