Vida

Morreu Herberto Hélder

Faleceu o poeta Herberto Hélder, aos 84 anos, apurou a TSF. O poeta morreu ontem, em Cascais.

Herberto Helder nasceu em 1930 no Funchal, onde concluiu o 5.º ano.

Em 1948 matricula-se em Direito mas cedo abandonou esse curso para se inscrever em Filologia Românica, que frequenta durante três anos.

Herberto Hélder teve inúmeros trabalhos e colaborou em vários periódicos como A Briosa, Re-nhau-nhau, Búzio, Folhas de Poesia, Graal, Cadernos do Meio-dia, Pirâmide, Távola Redonda, Jornal de Letras e Artes. Em 1969 trabalhou como diretor literário da editorial Estampa.

Em 1994 foi-lhe atribuído o Prémio Pessoa, que recusou.

"A Morte sem Mestre" foi o último livro do poeta, publicado pela Porto Editora em junho de 2014.

O funeral do poeta realiza-se amanhã numa cerimónia privada e reservada à família.

O Presidente da República lembrou hoje o poeta Herberto Helder como «nome cimeiro da cultura portuguesa», sublinhando a forma como a sua escrita marcou a literatura portuguesa das últimas décadas.

«Dotado de rara imaginação e sensibilidade, a sua obra sobressai pela originalidade, a coerência e o rasgo de génio com que se afirmou desde o primeiro livro e que sempre lhe foi reconhecido pelos seus leitore», lê-se uma mensagem do chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, enviada aos familiares do poeta, que morreu na segunda-feira aos 84 anos.

Na missiva, Cavaco Silva endereça ainda as suas sinceras condolências aos familiares e amigos do poeta.