Manuel António Pina

Morreu Manuel António Pina (1943-2012)

O poeta e jornalista Manuel António Pina morreu esta tarde no Hospital de Santo António, no Porto. Em 2011 venceu o prémio Camões.

Manuel António Pina é ainda autor de peças de teatro e de obras de ficção e crónica. Algumas dessas obras foram adaptadas ao cinema e TV e editadas em disco. Além de poeta, Manuel António Pina distinguiu-se também pela literatura infanto-juvenil.

O poeta e jornalista nasceu no Sabugal a 18 de Novembro de 1943. Licenciou-se em Direito, em Coimbra, mas foi jornalista. Não largou o Jornal de Notícias (JN) durante 30 anos. Repórter, redator, editor, chefe de redação, e assinou, até ao dia 3 de agosto, no JN, da crónica "Por Outras Palavras".

A entrevista de Manuel Pinto Pina a Carlos Vaz Marques no Pessoal e Transmissível de Maio de 2012.

COMO SE DESENHA UMA CASA

Primeiro abre-se a porta

por dentro sobre a tela imatura onde previamente

se escreveram palavras antigas: o cão, o jardim impresente,

Anoiteceu, apagamos a luz e, depois,

como uma foto que se guarda na carteira,

iluminam-se no quintal as flores da macieira

e, no papel de parede, agitam-se as recordações.

Protege-te delas, das recordações,

dos seus ócios, das suas conspirações;

usa cores morosas, tons mais-que-perfeitos:

o rosa para as lágrimas, o azul para os sonhos desfeitos.

Uma casa é as ruínas de uma casa,

uma coisa ameaçadora à espera de uma palavra;

desenha-a como quem embala um remorso,

com algum grau de abstracção e sem um plano rigoroso.

[in Como se Desenha uma Casa, Assírio Alvim, 2011]

  COMENTÁRIOS