Alcobaça

Agente de execução morre em ação de penhora

Segundo fonte da GNR, a morte aconteceu após uma pessoa que estava a ser alvo da penhora ter disparado um tiro de caçadeira contra um agente de execução perto de Alcobaça.

Um agente de execução morreu, esta sexta-feira, no decurso de uma ação de penhora numa localidade perto de Alcobaça, depois de ter sido atingido na cabeça.

Fonte da GNR explicou que a ação de penhora decorria com normalidade, quando e estava a ser acompanhada por militares da GNR, quando a pessoa que estava a ser alvo da penhora disparou um tiro de caçadeira.

Ouvido pela TSF, o presidente da Câmara dos Solicitadores explicou que foi informado que a diligência de penhora envolvia uma ordem do tribunal para se proceder à demolição de um muro.

«Embora estivesse presente a GNR, o executado que, segundo dizem, será uma pessoa com incidentes de violência foi ao primeiro andar da casa e puxou de um tiro de caçadeira num nosso colega», acrescentou José Carlos Resende.

Este dirigente da Câmara dos Solicitadores explicou que esta foi a primeira vez que um agente de execução morreu nestas circunstâncias em dez anos da existência da profissão.

«Houve situações de ameaça, de um sequestro há uns quatro anos. Já houve agressões, mas nunca aconteceu uma situação destas», concluiu.

A GNR de Leiria disse à TSF que o autor do disparo ainda não foi detido pelas autoridades e continua barricado dentro de sua casa.

  COMENTÁRIOS