Vida

Eduardo Lourenço: «Os políticos são os nossos representantes, não os nossos chefes»

Eduardo Lourenço diz que Portugal não passa por um momento tão grave quanto parece. O filósofo considera que, comparando com as aflições de outras partes do mundo, não é grande nem medonha a agrura do país. O cenário financeiro e a crise politica é algo que o pensador classifica de «normal» porque a democracia tem meios para desatar o nó e seguir em frente. Uma conversa sobre o presente do país, com o jornalista Ricardo Oliveira Duarte.