Vida

Índia: Mãe e filha queimadas vivas por falta de pagamento do dote matrimonial

Uma jovem e a sua filha foram queimadas vivas na Índia pelo marido e outros três familiares pela falta de pagamento de um dote matrimonial, segundo fontes locais.

O crime ocorreu no passado dia 17 na localidade de Khananka, no estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia, quando o marido, os sogros e um cunhado da mulher, Shanno, de 22 anos, a queimaram viva devido a um dote de 200000 rupias (2442 euros) e um motociclo, afirmou um porta-voz da polícia local ao diário Times of India.

A filha, que dormia perto da mãe, também morreu devido às chamas. Quatro familiares confessaram o crime e foram detidos.

Na Índia, as mulheres são obrigadas a pagar ao noivo e à sua família um dote, uma prática proibida por lei mas que tem vindo a crescer com a chegada da modernidade. O consumismo leva à exigência de dotes cada vez maiores, por vezes até carros e casas.

Segundo dados da Fundação Vicente Ferrer, uma entidade de solidariedade social que luta contra a pobreza, entre 25000 e 100000 mulheres são assassinadas todos os anos na Índia devido ao dote.

Este crime aconteceu num estado que ultimamente se tem notado pela onda de violência contra mulheres, em especial violações e linchamentos, que começou no passado dia 27 de maio quando duas raparigas de 14 e 16 anos foram violadas e enforcadas em Katra.

O caso mais recente aconteceu a 12 de junho, quando em que uma rapariga de 19 anos foi encontrada enforcada.

  COMENTÁRIOS