animais

Responsáveis do zoo de Copenhaga ameaçados depois da morte de girafa

O diretor científico do zoo de Copenhaga e outros funcionários receberam ameaças de morte, depois de uma girafa saudável ter sido morta para evitar a consanguinidade.

O diretor Bengt Holst disse que foi a decisão correta e faria o mesmo com outro animal, se necessário.

A morte da girafa Mário, de 18 meses de idade, criou grande um alvoroço entre os amantes dos animais, na Dinamarca e no estrangeiro.

«Recebi ameaças diretas contra o jardim zoológico, contra mim e contra a minha família», disse Holst. Alguém que telefonou no meio da noite disse que ele e a família mereciam morrer.

Um porta-voz do zoo disse que outros funcionários também tinham sido ameaçados, mas não deu mais detalhes.

As girafas do zoo de Copenhaga fazem parte de um programa internacional de melhoramento genético que pretende manter uma população saudável de girafas em jardins zoológicos europeus, garantindo que apenas as girafas não relacionadas podem procriar.

  COMENTÁRIOS