Vida

Suicídios aumentaram na última década em Portugal

O número de suicídios em Portugal duplicou na última década e há cada vez mais homens com menos de 50 anos a suicidarem-se, sendo no Norte e Centro do país onde há registo de mais casos.

Na última década, o número de suicídios duplicou, passando de cerca de 600 para 1200 por ano. Uma subida que surpreendeu os especialistas, até porque foi acompanhada por outro fenómeno, como explicou, à TSF, o especialista em comportamentos suicidários, Carlos Braz Saraiva.

«Classicamente é homem acima dos 55 anos, ao Sul do Tejo, e ultimamente verifica-se que as taxas estão a subir devido a um aumento da taxa de suicídios nos homens de menos de 55 anos», referiu.

Homens mais jovens no Norte e Centro do país representam uma novidade, que revela o desencanto cada vez maior dos portugueses. Carlos Braz Saraiva disse recear mesmo que a situação se possa agravar com a crise.

«De algum modo [estes casos] reflectem uma sociedade que está a sofrer, que está desencantada, perante situações, por exemplo, de desemprego prolongado, principalmente no sexo masculino acima de 50 anos, temos todos os factores de risco que permitem suspeitar de um agravamento», alertou.

Para tentar inverter a tendência, o psiquiatra do Hospital Universitário de Coimbra sublinhou que ainda há muito por fazer, como por exemplo «implementar um plano nacional de prevenção do suicídio».

Além de um aumento real do número de suicídios, Carlos Braz Saraiva admitiu que um maior rigor no registo dos óbitos pode ter levado também à subida dos números, na última década.

  COMENTÁRIOS