Música

Cantora nómada Lhasa de Sela morreu

Lhasa de Sela ou a cantora nómada, como lhe chamavam, morreu, em Montréal, aos 37 anos, vítima de cancro na mama.

Ela é triste. Tem uma voz invulgar e uma vida que dava um filme. Foi assim que o jornalista Carlos Vaz Marques definiu Lhasa de Sela quando a entrevistou em Janeiro de 2005.

Quando foi convidada do programa Pessoal&Transmissível, Lhasa de Sela explicou aos ouvintes da TSF que luz e contentamento descobria nas canções tristes.

Lhasa de Sela nasceu no Estado de Nova Iorque, mas tem ascêndencia de um lado mexicana e do outro americano-judeu-libanesa.

Passou uma infância não convencional, percorrendo os Estados Unidos e o México, onde o pai, professor, espalhava os seus conhecimentos, juntamente com a mãe que era fotógrafa e três irmãs.

Lhasa de Sela ainda entrou no novo ano, mas morreu no seu domicílio em Montréal, onde vivia há vários anos, no dia 1 de Janeiro pouco antes da meia-noite.

  COMENTÁRIOS