Literatura

Poeta portuense recebe prémio Teixeira Pascoaes

Fernando Guimarães recebeu hoje, em Amarante, o Prémio Literário Teixeira de Pascoaes pela sua última obra de poesia «Limites para uma árvore». Em 1992, o poeta foi o vencedor do Grande Prémio de Poesia da APE.

O poeta portuense Fernando Guimarães recebeu hoje, em Amarante, o Prémio Literário Teixeira de Pascoaes pela sua última obra de poesia «Limites para uma árvore».

Publicado pela editora Afrontamento, «Limites para uma árvore» é uma recolha de poemas escritos nos últimos anos, segundo confidenciou o escritor.

Nascido em 1928, Fernando Guimarães tem publicado obras regularmente, nomeadamente «Poesias Completas» (1994) e mais recentemente «As Quatro Idades»(narrativas), «A Analogia das Folhas», «O Anel Débil» e «Diotima e as Outras Vozes» (teatro).

O poeta ganhou o Grande Prémio de Poesia da APE (Associação Portuguesa de Escritores) em 1992 e também já recebeu o Prémio D. Dinis, galardão atribuído pela Fundação da Casa de Mateus, de Vila Real.

Tem ainda publicadas diversas obras de ensaio, em que são notórias referências ao simbolismo, ao saudosismo e ao modernismo.

O prémio Teixeira de Pascoaes, no valor de um milhão de escudos, é atribuído de dois em dois anos, tendo o primeiro galardão sido obtido, em 1997, por Paulo José Miranda, autor da obra «A voz que nos trái».