Autarquias

Eleições intercalares em São Pedro do Sul

Na autarquia de São Pedro do Sul as demissões continuam. Depois da renúncia em bloco dos vereadores socialistas, hoje os social-democratas seguiram o exemplo. As eleições intercalares vão realizar-se depois do Verão.

Para a Câmara de São Pedro do Sul vão realizar-se eleições intercalares depois do Verão. Os veradores do Partido Socialista (PS) já tinham apresentado a demissão e hoje foi a vez do Partido Social-Democrata (PSD). Os veradores não se entendem com o presidente socialista. António Carlos Figueiredo, do PSD, contou o que se passa na autarquia.

PUB

«O regresso de dois meses de suspensão do presidente Manuel Bandeira Pinho acabou com os vereadores do Partido Socialista a entregarem os pelouros. Tinham a maioria na Câmara de São Pedro do Sul e entregaram os pelouros ao presidente», revela o autarca social-democrata António Carlos Figueiredo.

«A sequência disto foi, na passada sexta-feira, os vereadores socialistas renunciarem em bloco ao mandato. Não só os três vereradores em exercício, que ainda continuavam apesar de terem entregue os pelouros, mas todos pediram a renúncia ao mandato», revela o vereador do PSD.

Perante a renúncia dos socialistas, os social-democratas seguiram o exemplo. «Entendemos que, tanto por razões políticas como de honestidade, não poderiamos estar a alimentar uma situação destas. Concorremos com um projecto, não foi sufragado, e portanto tinhamos que manter a nossa honestidade política perante o eleitorado», acrescenta António Carlos Figueiredo.

«Entendemos que não havia condições para a Câmara continuar a funcionar na situação precária em que se encontrava. A comissão política decidiu pelas eleições intercalares», afirma o social-democrata.

De recordar que, nas últimas autárquicas o PS venceu por 70 votos. Agora, em caso de vitória do PSD, os socialistas perdem a maioria na Associação Nacional de Municípios (ANMP).