«Hijas del Tomate»

Las Ketchup ao vivo em Portugal

Pilar, Lola e Lucia Muñoz, que saíram este ano do anonimato como Las Ketchup e que põem milhares de pessoas a dançar ao som de «Aserejé», vão estar em Portugal para uma série de sete espectáculos.

De acordo com a editora Sony Music, as três irmãs iniciam os concertos quinta-feira no Clube Mandra, no Porto, e terminam a 11 de Janeiro, também nessa cidade.

Algumas das datas não têm ainda local confirmado, segundo a editora, mas sabe-se que dia 27 apresentam-se no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, com os Anjos na primeira parte, e no dia 31 fazem um concerto de passagem de ano em Albufeira.

No dia 10 de Janeiro apresentam-se nas Caldas da Rainha.

Filhas do conhecido guitarrista flamenco Tomate, as Las Ketchup saltaram para a ribalta este Verão à custa do tema «Aserejé - The Ketchup Song», que faz parte do álbum de estreia «Hijas del Tomate».

O refrão de «Aserejé», o primeiro single, é uma sucessão de onomatopeias retirada de um rap de Sugarhill Gang, de 1980, e invadiu as discotecas, rádios e canais televisivos um pouco por toda a Europa e Estados Unidos.

Portugal não escapou à euforia do «tomate», já que o álbum está no segundo lugar da classificação dos discos mais vendidos, sendo disco de platina, com vendas superiores a 40 mil unidades.

Como o repertório das três irmãs é um pouco mais do que «Aserejé», os fãs portugueses poderão ainda ouvir e cantar temas como «Kusha Las Payas», segundo single, «Sevillanas Pink», «Un De Vez En Cuando» e «Tengo Un Novio Tántriko».

Por causa da mistura «contagiosa» de pop latino, rumba, reggae e hip-hop, «Aserejé» é considerado por alguma crítica como sucessora de «Macarena», êxito de 1996 de Los Del Rio.