Benfica

Fehér morreu

O húngaro Miklos Fehér morreu, este domingo, no Hospital de Guimarães, após ter caído inanimado no fim do V. Guimarães-Benfica. O jogador foi dado como morto às 23:10. O hospital de Guimarães e o Benfica confirmaram o falecimento do atleta.

O Hospital de Guimarães confirmou, este domingo à noite, a morte do húngaro Miklos Fehér, em comunicado lido por Fausto Fernandes, director clínico do Hospital da Senhora da Oliveira, de Guimarães.

«Às 21:54 entrou nos serviços de urgência o jogador Miklos Fehér, de 24 anos, em paragem cárdio-respiratória. De imediato, foram efectuadas todas as manobras de emergência e medidas de suporte avançado de vida pelos nossos intensivistas, por dois anestesistas e pelo especialista da UCIC de Cardiologia», começou por dizer.

«Estas decorreram até cerca das 23:10, sem sucesso, tendo o jogador vindo a falecer. O corpo do infeliz atleta vai permanecer na morgue, a fim de amanhã (segunda-feira) ser submetido a autópsia, bem como a todos os exames periciais necessários para esclarecer as causas da morte», concluiu o médico.

Pouco antes, o porta-voz do Benfica, António Cunha Vaz, confirmou a morte de Miklos Fehér, que caiu inanimado, este domingo, já muito perto do final da partida entre os «encarnados» o V. Guimarães, no Estádio D. Afonso Henriques.

«Aos 24 anos, está confirmada a tragédia. Ninguém gosta que estas coisas aconteçam. Não estou em condições de me alongar muito. A minha primeira palavra de solidariedade vai para a família do jogador e com os benfiquistas», afirmou à TSF.

Visivelmente emocionado, o representante dos «encarnados», disse ainda que é o «momento de estarmos todos unidos em volta da família benfiquista e de apoiarmos a família do jogador».

O porta-voz não quis adiantar a causa da morte do jogador. «O assunto é suficientemente sério para ser eu a comentar. Não é o momento para falarmos sobre o assunto», explicou, acrescentando que preferia que fosse o hospital a se pronunciar sobre isso.

O avançado húngaro do Benfica, que entrou em campo, aos 60 minutos, terá tido uma paragem cardíaca e depois de perto de 15 minutos de assistência por parte de médicos e bombeiros, o jogador foi encaminhado para o hospital numa ambulância, que demorou muito tempo a entrar.

Fehér tinha acabado de ver o cartão amarelo e recuava no terreno. Estava a rir com a decisão do árbitro e, de repente, dobra-se, flecte os joelhos e cai de costas no chão, completamente desamparado. Imediatamente, vários jogadores do Benfica chegaram junto dele e deram a entender o pior levando as mãos à cabeça.

Assim que se aperceberam da situação, os jogadores do Benfica e do V. Guimarães, bem como os elementos da equipa técnica começaram a chorar profundamente, temendo o pior.

O encontro naturalmente acabou logo após Fehér ser transportado para o Hospital de Guimarães, perante a consternação geral de toda a gente no Estádio D. Afonso Henriques.

À saída de Fehér na ambulância, todo o estádio gritou o nome do avançado húngaro, mas ninguém conseguiu conter as lágrimas.

Segundo informações recolhidas pela TSF, já esta segunda-feira, é muito pouco provável que a autópsia seja realizada esta manhã, devido a uma série de procedimentos legais que são precisos cumprir.

A administração do hospital de Guimarães vai ter de elaborar um documento dando conta do óbito de Fehér, que posteriormente será entregue ao tribunal, que o reconhecerá. A partir dai será dada a autorização para que seja realizada a autópsia, que se deverá realizar só ao início da tarde.

A família do jogador chegará à cidade do Porto ao final da manhã desta segunda-feira. Os familiares do húngaro dirigir-se-ão ao hospital, na companhia do empresário de Miki Fehér, José Veiga, e do presidente da SAD e da direcção do Benfica, Luís Filipe Vieira.