PS

António Costa e Pina Moura de costas voltadas

As relações entre António Costa e Pina Moura azedaram depois do líder parlamentar do PS ter acusado o antigo ministro de Guterres de «deslealdade».

As relações entre António Costa e Pina Moura azedaram depois do líder parlamentar do PS ter acusado o antigo ministro de Guterres de «deslealdade». Pina Moura foi um dos mentores do documento assinado por vários notáveis.

PUB

Na passada quinta-feira, durante uma reunião do grupo parlamentar o líder da bancada socialista criticou o comportamento ético do deputado. O tom foi duro e a troca de palavras entre António Costa e Pina Moura deixou bem vincada a distância entre a actual direcção e o antigo ministro de António Guterres.

Na reunião do grupo parlamentar socialista e a propósito da discussão sobre um consenso em matéria de consolidação das finanças públicas, o líder parlamentar abriu as hostilidades com referências ao facto de Pina Moura ter participado na redacção do documento, subscrito por 33 personalidades.

Para além disso António Costa criticou o comportamento ético de Pina Moura pelo facto deste ter ponderado usar os dez minutos a que todos os deputados têm direito por sessão legislativa sem ter informado previamente a direcção da bancada.

António Costa soube-o pelo próprio presidente da Assembleia e não gostou. A verdade é que Pina Moura admitiu falar durante o debate de passada quarta-feira no caso de discordar da postura assumida pelos socialistas.

A hipótese não se concretizou, mas a crítica do líder parlamentar foi clara e inequívoca pelo que Pina Moura confirmou e justificou-se argumentando que sendo esse um direito individual entendeu que apenas tinha de informar o presidente da Assembleia.

Estava assim dado o pretexto para António Costa disparar mais críticas, afirmando que a dramatização das contas das finanças públicas começou justamente com Pina Moura como ministro das Finanças, em 2000, ao que Pina Moura respondeu que o erro vinha de trás, pela mão de Sousa Franco, que não fez a devida consolidação orçamental.

Para o líder parlamentar, Pina Moura tem assumido posições políticas contrárias às do partido, lembrando mesmo o apoio do antigo ministro ao Código do Trabalho do Governo de maioria e por isso acusou-o de dificultar a argumentação política do PS servindo nos bastidores a estratégia do actual Governo.

Pina Moura devolveu a crítica considerando-se «guetizado» no partido. Um dos exemplos que ilustra este sentimento é o facto de ainda há 15 dias, Ferro Rodrigues ter-se reunido num hotel de Lisboa com vários antigos ministros, deputados e personalidades da área da economia e finanças para discutir a revisão das regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento.

Já depois da reunião do grupo parlamentar, Pina Moura deixou o desabafo, «não gosto de me pôr em bicos dos pés, mas o facto é que fui ministro da Economia e das Finanças. Gostaria de ter sido convidado para participar nesse encontro».