Miguel Poiares Maduro

Miguel Poiares Maduro

O desporto tem cura

O meu comentário de hoje é feito desde Odense, na Dinamarca, onde me encontro a participar na Conferência daquela que é, provavelmente, a Organização Não-Governamental, mais conhecida dedicada à integridade no Desporto: Play the Game. A Conferência junta especialistas, atletas, ativistas e muitos outros que pretendem contribuir para um desporto que seja fiel aos princípios éticos e valores humanos em que diz assentar. Infelizmente, o tema deste ano, reflete o quanto estamos longe disso: "Há Cura para o Desporto?" A razão são os múltiplos escândalos que têm afetado o desporto nos últimos anos. Desde inúmeros exemplos de corrupção à identificação do desporto como uma das atividades mais propícias à lavagem de dinheiro. Da evasão fiscal à multiplicação dos casos de match-fixing (agravados pelas apostas desportivas online). Mas também podemos falar dos inúmeros casos de violação de direitos humanos, incluindo no âmbito de grandes eventos desportivos. Tal como também se continuam a revelar inúmeros casos de doping (alguns promovidos por Estados) e são inúmeras as relações suspeitas entre política e desporto.

Miguel Poiares Maduro

O futuro da União Europeia depende do futuro da Ucrânia na União Europeia

O Conselho Europeu que começa hoje será marcado pelas perspetivas de adesão à União Europeia da Ucrânia. É quase certo que os atuais Estados-membros vão aprovar a proposta da Comissão Europeia de atribuir à Ucrânia o estatuto oficial de candidato à adesão. Para além da Ucrânia este Conselho Europeu tem outros dois temas de enorme importância: a situação económica e a Conferência sobre o Futuro da Europa. Há, no entanto, muito que une estes temas. Na verdade, muito do futuro da União Europeia depende do futuro da Ucrânia na União.

Miguel Poiares Maduro

Incertezas da Guerra

Sabia que os Estados da União Europeia estão, neste momento, a transferir mais dinheiro para Rússia, para importar o seu gás, do que antes de esta invadir a Ucrânia? Este paradoxo, que desafia o nosso compromisso moral, deve-se a quão dependente a União Europeia está do gás russo. Se a Rússia depende fortemente das suas exportações energéticas para sustentar o seu orçamento e forças armadas, Putin também sabe que 40% do gás europeu vem da Rússia. Nalguns países, como a Alemanha ou Itália esta dependência supera os 50%. É isso que explica que continuemos a financiar a Rússia enquanto a acusamos de crimes contra a humanidade.

Miguel Poiares Maduro

Para que servem os ministros e os Ministérios

António Costa elevou bastante as expectativas quanto ao seu novo governo. O primeiro-ministro confirmou aquilo que tinha dito durante a campanha: que iremos ter um governo mais pequeno, mas também mais compacto e que funcione como uma task-force para a recuperação económica. Foram essas as suas palavras. A especulação tem-se concentrado, como habitualmente, nos nomes ministeriáveis. Eu quero antes falar de algo que quase nunca se discute: o modelo e orgânica do governo.

Miguel Poiares Maduro

A surpresa previsível

Talvez alguns (não sei se muitos...) que me ouçam com regularidade se recordem de quando disse estranhar as intenções de voto nas sondagens ao longo do último ano pois não eram consistentes com a avaliação do governo revelada, por exemplo, pelo Eurobarometro. Neste, o país europeu onde mais tinha caído a confiança no governo era Portugal (14 pontos quando a média europeia foi 4). Ao contrário de muitos não estranhei, por isso, os resultados autárquicos e, ainda menos, a evolução das sondagens (ou tendências) dos últimos dias.

Miguel Poiares Maduro

A verdade sobre as mentiras

Se vos disser que ao longo dos debates para as legislativas os diferentes líderes políticos fizeram pelo menos 34 afirmações manifestamente falsas estarei a ser populista ou a alertar para os riscos do populismo? Este número resulta dos fact checks realizados pelo Polígrafo, o órgão de comunicação social mais especializado em fact checking, ao longo dos diferentes debates. Está longe de ser um número certo, mas vários outros órgãos de comunicação social foram realizando fact checks que comprovam este padrão de comportamento.