Fila J

A Mentira e a Verdade

O Teatro Aberto estreia duas peças ao mesmo tempo com os mesmos atores, e a encenação de João Lourenço, amanhã, sábado A Mentira.

A Mentira é uma peça do jovem dramaturgo parisiense Florian Zeller, que estreou em 2016, depois de ter escrito a Verdade em 2013, o encenador João Lourenço coloca esta peça a Mentira, agora neste tempo. dois casais, dois casais amigos, as personagens mantêm o nome próprio, Miguel Guilherme, Joana Brandão e Paulo Pires e Patrícia André, é a mentira que domina o mundo atual, o que é mentira torna-se verdade e mentir é um habito social e ensinado. Nesta segunda peça os atores são exatamente os mesmos da primeira peça peça e agora estamos Na Mentira que aparentemente nada tem a ver com a Verdade, a primeira peça que estreou ontem, João Lourenço criou esta duas peças com os mesmo atores com essa ideia inicial mesmo que não tivesse uma ideia clara. Aqui na Mentira, mas também na Verdade os espetadores vão muitas vezes olhar para aquelas personagens e ver-se a um espelho que muitas vezes é o da mentira. Hoje é a mentira, que na verdade está a dominar o mundo, e é a Mentira a seguir à verdade de Florian Zeller

A Mentira, do Teatro Aberto estreia amanhã sábado, na sala azul e fica quinta e sábado às 9 e meia da noite, ao domingo passam as duas peças, a Mentira às 4 da tarde e a Verdade às seis e meia.

  COMENTÁRIOS