Fila J

"Devíamos Ter Parado", 25 anos de Meridional

O Teatro Meridional encerra as comemorações dos 25 anos com o espetáculo "Devíamos Ter Parado", que estreia na noite desta quarta-feira.

"Devíamos ter Parado" é um espetáculo que é ao mesmo tempo uma ideia de futuro e uma provocação, diz Miguel Seabra, que escreve e encena esta ideia como se fosse uma pergunta que não tem resposta, uma inevitabilidade.

Este é o ponto de partida deste espetáculo: acicatar todos, os que estão em palco e os que ouvem, porque estamos diante de uma coreografia teatral. Porque a palavra aqui não é a chave fundamental deste discurso.

A música de Rui Rebelo, tocada ao vivo, marca todo o espetáculo e, também pela primeira vez, o Teatro Meridional abre o palco a uma arena, com o público em volta, sendo o ator elemento essencial cada vez mais perto, até o ouvir a respirar.

"Devíamos ter Parado" não é uma pergunta, não é uma afirmação é uma inevitabilidade da condição do teatro. Não devíamos ter parado, como nunca pararam em 25 anos.

"Devíamos ter Parado" estreia nesta noite de quarta-feira no Teatro Meridional, na Rua do Açúcar, em Lisboa, e fica de quarta a sábado, às 21h30, e aos domingos, às 16h00, até 17 de dezembro.

  COMENTÁRIOS