Fila J

O Feio, Os Bonitos

A Companhia de Teatro de Almada, traz de novo ao Teatro Joaquim Benite, O Feio, uma parábola sobre a identidade e o consumo, estreia esta noite.

O Feio, é um peça do dramaturgo alemão contemporâneo Maryus Von Mayenburg, com encenação do italiano Toni Cafiero, e o ator João Tempera é este homem, O Feio. Um homem, muito feio, cientista, O Let, inventa uma peça e o patrão do laboratório, para onde trabalha, não o deixa apresentar a descoberta porque precisamente, é feio e é escolhido um assistente, com muito menos experiência, mas bonito para mostrar a invenção ao mundo. A partir daqui o médico, porque teve tanto sucesso, faz milhares de operações plásticas e há milhares de pessoas precisamente iguais. Um espetáculo por vezes desconcertante, com muita musica, coreografias, uma ideia de teatro como espetáculo total.

Intérpretes André Pardal, João Farraia, João Tempera e Maria João Falcão, Tradução Elena Probst e Rodrigo Francisco Cenografia e luz Toni Cafiero e Guilherme Frazão, Figurinos Sandra Dekanic, Selecção Musical Toni Cafiero, Movimento Catarina Câmara e Francesca Bertozzi, Desenho de som Miguel Laureano, Assistente de encenação Catarina Barros

O Feio, da Companhia de Teatro de Almada, na sala Estúdio do Teatro Joaquim Benite, estreia esta noite e fica de quarta a sábado às 21h00 e quartas e domingos às 16h00 ainda até 27 de Janeiro.

  COMENTÁRIOS