Cinema

Os azuis que conquistaram Manoel de Oliveira

A colorista Teresa Ferreira recebe esta sexta-feira o Prémio Bárbara Virgínia da Academia Portuguesa de Cinema, que homenageia mulheres com um trabalho relevante para o cinema português.

Trabalhou com Manoel de Oliveira, João César Monteiro, António de Macedo, Wim Wenders, Raoul Ruiz. A lista é longa - foram 50 anos de carreira dedicados ao cinema, sempre nos bastidores. Teresa Ferreira era colorista, ou "etalonadora" (de "étalonnage"). Tinha como função corrigir e ajustar a cor na película dos filmes.

Na Manhã TSF, Teresa Ferreira recordou histórias que foi juntando ao longo de meio século de trabalho. A mulher que tornou célebres os azuis dos filmes de Manoel de Oliveira, que tornava as noites das películas mais escuras, que intensificava a contraluz de uma cena (com cuidado, para não queimar), recebe esta sexta-feira à noite o Prémio Bárbara Virgínia na Cinemateca Portuguesa. O galardão, criado em 2015, distingue mulheres com um trabalho relevante para o cinema português.

VEJA TAMBÉM:
Bárbara Virgínia. A mulher que ousou realizar um filme em 46 e chegou a Cannes